Rosas do Deserto

Cultivo das RD´s

Show more

Fertilizantes

Show more

Floração abundante

Show more

Germinação

Show more

Joaninhas

Quem vê as joaninhas (Coleoptera, Coccinellidae) tão fofas não imagina que são vorazes predadoras de ácaros fitófagos, afídeos, cochonilhas, moscas-brancas e psilídios (Hemiptera).

Dessa forma, contribuem de forma eficiente para o controle biológico desses artrópodes.

Fonte: Roberta - Clube da Biologia

 

Polinização

É difícil encontrar vagens de sementes em Rosas do Deserto, pois a polinização natural, feitas por insetos é muito difícil, mas mesmo assim encontramos uma ou outra vagem em plantas que tenham sido polinizadas por eles.

A forma mais utilizada para polinização de Rosas do Deserto é através da polinização manual, feita pelo homem. Depois que se pega o jeito, nunca mais você perderá uma polinização sequer.

Primeiro passo, temos que ter pelo menos 2 flores de duas plantas (Adenium) para podermos cruza-las (aplicar pólen de uma flor na outra e vice-versa). Em segundo lugar, devemos ter materiais (pinça, placa de vidro e tesoura ou presilha). Terceiro e ultimo passo: ESTERELIZAR os materiais. Eu, particularmente, faço da seguinte forma: Água e sabão, depois coloco em água quente e por fim passo álcool.

Agora vamos as ilustrações... 

Passo 1: Nas duas flores.

Passo 2: Nas duas flores.

Passo 3: Visão do corte.

Passo 4:  Use uma pinça ou algum objeto pontiagudo (ESTERELIZADO).

Passo 5: Nas duas flores, retire o pólen e coloque em algum vidro (placa) podendo ser até um copo voltado para baixo. Organize de uma forma para não se confundir qual pólen é de tal flor.

Passo 6: Este passo, tem apenas o caráter de informação, de onde se encontra o pólen e o estigma (receptor).

Passo 7: Importantíssimo este passo. A área exata de polinização.

Passo 8: Com o pólen de uma flor, aplique na outra da seguinte maneira abaixo:

Passo 9: Como deve ficar a nossa polinização.

Espero que tenham gostado. Embora estar todo ilustrado e bem explicado, somente com o tempo e experiência teremos bons resultados.

Se não conseguir de primeira não tem problema, tente novamente e tenha paciência.

Regas

Quem disse que Rosas do Deserto não gostam de água? Que absurdo!. Toda planta gosta de água. A água é a essência da vida, porém, em algumas plantas a água deve ser dosada.

Rosas do Deserto são suculentas, ou seja, possuem a capacidade de reter água em seu interior, portanto, para longos períodos de estiagem elas retiram de suas reservas a água essencial para sua sobrevivência.

As mudinhas recém nascidas até os 4 meses de idade requerem cuidados especiais. Assim como BB´s, precisam de mais cuidados e porém mais água. Se as mudinhas estiverem em sol pleno desde nascidas e o local for muito quente, deve-se molhar de duas a três vezes por dia, em abundância., dessa forma as mudinhas irão se desenvolver muito mais.

Mudas jovens de 4 meses a 1 ano de idade já não requerem tantos cuidados assim como as BB´s, nesse caso, regue uma vez por dia se elas estiverem em sol pleno.

As plantas adultas acima de 1 ano de idade já requerem menos atenção ainda em relação as regas. Uma vez a cada três dias está ótimo se a planta estiver sob sol pleno.

Os melhores horários para regar suas plantas, sejam elas BB´s, jovens ou adualtas são de manhã cedo quando o sol estiver aparecendo ou no final do dia quando o sol já tiver mais baixo. Evite as regas em horários mais quentes do dia.

Importante: Caso esteja chovendo ou na sua região estiver no período de inverno, espace mais as regas, evitando que suas plantas apodreçam. Se suas plantas pegam sol apenas uma parte do dia, as regas também podem ser menores.

O substrato deve ser bem drenante e aerado, dessa forma você evitará podridão de raiz e perda de mudas e plantas, lembre-se sempre disso.

Enfim, não existe regras básicas para regas nas RD´s, então lembre-se que se o substrato estiver seco, regue.

Rosa do Deserto Azul

Show more

Substrato

Um dos maiores erros de quem está começando com as Rosas do Deserto é achar que qualquer terra, qualquer substrato cai bem para elas. Erro gravíssimo que pode causar a morte da planta por podridão.

As Rosas do Deserto não suportam excesso de água, pois trata-se de uma suculenta e mais importante que uma terra fértil é a capacidade dessa terra ou substrato de drenar água.

Um dos mais eficientes substratos para Rosas do Deserto é composto por terra vegetal adubada (composto orgânico) e carvão triturado.

Utilizando esses ingredientes o substrato cumpre muito bem o papel de drenagem, melhorando o desenvolvimento das raízes bem como o deixando mais aerado (ventilado) sem falar que fica bem leve e fácil de manusear.

A terra vegetal pode ser aquelas que vendem em casas especializadas ou floriculturas, é a mesma terra utilizada para plantar hortaliças. Algumas opções já vem adubadas com macro nutrientes, dê preferência a essas.

O carvão como já informamos deixará o substrato leve, aerado, além de possuir boa porcentagem de potássio que é um macronutriente muito importante para as plantas. Pode ser utilizado carvão de fornos à lenha, de lareira e churrasqueira (novo), pois o carvão de churrasqueira usado possui excesso de sal. Outra opção para substituir o carvão é a casca de arroz carbonizada que também é excelente.

A proporção a ser utilizada é de 1 x 1, ou seja, uma porção de terra vegetal para uma porção de carvão. Se quiser, acrescente farinha de ossos para deixar o composto mais enriquecido. Misture tudo e pronto, só colocar sua muda com o novo substrato.

Suas plantas agradecerão com muitas floradas, pode acreditar.